domingo, 14 de setembro de 2014

A "Estranha"- Síndica


Ela estava defronte a uma tela em branco onde "aquela" pauta piscava ininterruptamente convidando-a...À preencher-lhe com todas aquelas negras palavras .
Mas Cíntia tinha outro assunto em mente que a perturbava, tirando-lhe a atenção e roubando suas idéias referente a crônica que teria que aprontar e entregar urgente para o editor,pois era colunista em um jornal de grande circulação da cidade.
Assuntos rotineiros com a descontrolada  síndica de seu prédio que vivia a lhe tirar do sério!
Aquela mulher devia ter sido índia ou outra espécie de especialista em arco e flecha na outra encarnação, já que vivia praticando com os moradores;mesmo que usasse a língua ao invés do arco para espalhar seu veneno. O efeito era igualmente devastador.

___ Pronto!!! ___ berrou Cíntia enquanto dava um giro na cadeira. Esta aí o assunto desta coluna.

E começa o texto intitulado A "Estranha" - Síndica...

Ela está bem obesa e rema um pouco ao andar. Suas roupas são sempre muito largas ,tecido fino, leve e estampado em padronagens etnicas. Seu cabelo me lembra o estilo que está a usar Dilma Roussef e  seus olhos são grandes tal como os de uma coruja. Engana-se quem a julga pela aparência "és uma forte mulher",tão forte que as portas do corredor quase caem quando ela tem alguma reclamação para expor aos moradores. Logicamente que ela não está a saber que as mães substitui a cuca por ela nas historinhas passada para as crianças.

___Oh meu Deus! Agora eu começo achar que ela é um ser digno de ser estudado e um pouco de compaixão paira-me;mesmo que seja tão pouca.

 O seu falar é sempre em alto e bom tom e os gestos são muito particulares dela. Alguém me disse uma vez que no "fundo"; bem lá no fundo ela tem um bom coração. Mas acho que a senhorinha só me disse isso porque é próprio do ser humano não aceitar que exista um ser de sua mesma espécie com alma tão má. Enquanto estou a escrever sobre ela continuo a me lembrar de outros fatos que a configuram como uma "estranha."
Em dias passados o menino do quinto andar deixou cair sua bola e se pôs a chorar e a pedir que alguém descesse para pegar. Eu chegava do trabalho cheia de caixas e papéis nas mãos e esbarrei com ela na recepção do prédio.

 Argumentei:
___ O garotinho Caik do 5º deixou a bola cair e pede que alguém a pegue.
___ Ahh sim!___ respondeu ela com firmeza, porém revelando o chiado característico de um viciado em charutos.
Entrando no elevador eu a vi movimentar-se ,pegar a bola e gesticular em direção ao garotinho.
___ Ela tinha um coração afinal.___ me vi pensando.

No dia seguinte fiquei sabendo que uma pequena confusão havia se formado entre ela e os pais de Caik. Ela havia pego a bola,metido lhe a faca e jogado no lixo.

___ Oh Jesus;que mulher estranha! Era o coro de todos que ouviam falar sobre ela.

Ontem mesmo eu a vi novamente aqui no corredor e repito:
___ Ela está bem obesa e rema um pouco ao andar. Suas roupas são sempre muito largas ,tecido fino, leve e estampado em padronagens etnicas. Seu cabelo me lembra o estilo que está a usar Dilma Roussef e  seus olhos são grandes tal como os de uma coruja.
Mas ainda acrescento mais;sua vida parece triste e vazia,talvez falta de fé e de calor,de companhia para viver um grande amor e viver a vida de modo mais leve.

Me pego pensando se não há como ajudá-la a ver além da obscuridão.
___ Oferecer-lhe uma viagem de presente? ___ Não. Ela me olharia de cima abaixo com mesquinhez e gritaria:
___Se não sou eu neste prédio!!!

Chego a pensar em outras soluções mas nenhuma que de fato me convence que a fará mudar um pouco. Então desisto.
O jeito é olhá-la como se não a visse,olhar além desta figura desconhecida e "estranha".


*Dani Cristina

Agradeço a visita.,,,
Sucesso com as palavras :)
Até o próximo palavrear;
Um Abraço!!!

2 comentários:

Arco-Íris de Frida disse...

Essas pessoas existem... eu sei... tem uma aqui no meu predio, bem parecida com essa... que por acaso tbm é a sindica...

Sera que ser assim é um requisito para ser sindico?

Tais Luso disse...

Oi, Dani, olha, eu não conseguiria viver no mesmo prédio dessa mulher! Creio que não daria certo. Pessoas assim deveriam ser proibidas de assumirem cargos onde exigem diplomacia. Já vi, sim, gente assim, e foi luta de Sumô!!!

Beijo!!